28 de julho, 2016 - 00h00 - por Gustavo Aguiar

Felipe Cordeiro convida fãs para vaquinha online

FESTIVAL > jul 2016
O "Kitsch Pop Cult" (2011) foi um estrondo na música contemporânea paraense e muito bem recebido pelo Brasil. Já em São Paulo, Felipe Cordeiro lançou o segundo disco: "Se Apaixone Pela Loucura do Seu Amor"(2013), de onde saiu grandes sucessos como "Problema Seu", a música chiclete eleita a melhor do país em 2013 pela revista Rolling Stone, e "Ela é Tarja Preta", escrita ao lado de seu pai, Manoel Cordeiro, e de Arnaldo Antunes, um dos célebres compositores da história da música brasileira.
 
Já na pré-produção para o terceiro disco, Felipe Cordeiro convida os fãs para participar de um financiamento coletivo para a gravação, edição e prensagem do novo trabalho. Ainda um jovem artista da cena paraense e brasileira de música, o novo álbum ganha traços mais maduros, resultado da vivencia e das andanças de músico pelo mundo. “Hoje eu sou um cara de 32 anos que mora numa cidade imensa e complexa, cuida da 

JFR_FCordeiro_026.JPGcasa, da carreira e sonha intensamente. É um contexto bem diferente de quando dei os primeiros passos no ‘Kitsch Pop Cult’ e ainda estava na faculdade de filosofia”, conta o artista para o site da Se Rasgum.

Prestes a lançar um DVD ao vivo, gravado em Belém do Pará em 2015, com patrocínio da Natura Musical e com participações de Tulipa Ruiz, Siba e Kassin, o paraense já tem o disco quase pronto, porém há espaço para mudanças no trabalho que tem previsão de lançamento para abril do ano que vem. Trilhando confiante pelo caminho dos ritmos tropicais e gingado pop, o terceiro álbum cheio do artista traz como parceria o músico e produtor Manoel Cordeiro. A novidade do processo fica por conta da forma de financiamento do disco, que sai em CD e vinil. “O barato de lançar um projeto no financiamento coletivo é que você se aproxima das pessoas que estão conectadas ao seu trabalho, esse engajamento tem muita força, inspira. Outra coisa boa é a velocidade do processo. Tem menos burocracia do que quando se vai por Lei de Incentivo. O crowdfunding dá muito trabalho, mas é sem dúvida um grande barato ter um projeto viabilizado com a colaboração e a energia dos teus fãs”, justifica Felipe.

Pra contribuir com o crowdfunding, basta se conectar à plataforma Catarse, escolher a melhor opção para o seu bolso (a partir de R$20) para ter direito a download do disco e outros mimos. 

 



<< Voltar