18 de fevereiro, 2016 - 00h00 - por Gustavo Aguiar

Lucas Estrela lança álbum de estreia

FESTIVAL > fev 2016

Percorrendo histórias do cotidiano de Belém, o disco instrumental "Sal ou Moscou" de Lucas Estrela é uma afirmação do novo estilo de tecnoguitarradas, criado por Pio Lobato, um dos parceiros de trabalho de Lucas. Neste sábado, Estrela lança seu primeiro álbum solo, com show especial apresentado na sala Mestre Laurentino da loja Na Figueredo (Gentil Bittencourt, 449). O álbum, que sai pela Na Music, terá lançamento online, estando presente nas principais plataformas de música da internet, incluindo iTunes, Spotify e Deezer. O disco experimenta estilos como a guitarrada e o tecnobrega, permeando imagens de praias populares do Pará, pintando experiências urbanas da cidade de Belém, como a vida na feira do Ver-o-Peso. 

Com as guitarras gravadas em seu home estúdio, ainda em São Paulo, a textura de Sal ou Moscou ganhou corpo a partir de experimentações com os sintetizadores de computador, que já anunciava a estética final do trabalho. A outra metade da produção foi feita em Belém, tendo finalização do conceituado engenheiro de som paraense Assis Figueiredo.

01 Capa Lucas Estrela - Sal ou Moscou.jpg

Arte de capa: Luan Rodrigues

Somente as duas músicas que introduzem o disco, “Sal ou Moscou” e “Te Abicora”, foram resgatadas de produções já existentes. A terceira faixa, “Atalaia 2000”, é uma homenagem à popular praia de Salinópolis, um dos balneários paraenses mais visitados nas férias. “Eletrocarimbó”, “Saudades de Belém” e “Esquina do Veropa” são as faixas que consagram o disco como um produto paraense. A parceria de Pio Lobato também tem registro na música “2x2”, em que os dois assinam a composição, lançada no último disco homônimo de Pio em 2015. A mesma música fecha o disco com uma releitura produzida pela dupla de rappers ingleses Mixtape Brothers. A parceria foi fruto de uma amizade iniciada em São Paulo, que rendeu a única música cantada, com letras que falam de belezas brasileiras. O disco ainda traz uma homenagem aos tecnobregas românticos com a “Brega da Babi”, completando o álbum de estreia de Lucas Estrela.

Em 2015, Lucas Estrela chamou atenção do público e da crítica experimentando a música instrumental com o cine-concerto “Arboreal”. O trabalho apresenta imagens de diversas cidades brasileiras e de Buenos Aires, com música ao vivo, sendo composta para traduzir os lugares em “paisagens sonoras”. Para chegar até alguns desses sons, o músico desenvolveu instrumentos próprios, que são usados no show/exibição do longa, que integrou a programação do 10º Festival Se Rasgum, também no ano passado. Residindo em Belém, Lucas integra a banda do parceiro Pio Lobato e da cantora Liège, com a qual divide composições que complementam o trabalho da artista. 


<< Voltar