06 de agosto, 2015 - 00h00 - por Gustavo Aguiar

Produções caseiras chegam à internet

NOVIDADES > ago 2015

A semana foi agitada nas redes sociais para quem produz e consome cultura paraense, jovem e do circuito alternativo. Foram lançados dois EPs de novos artistas que experimentam estilos inspirados em grandes nomes da música brasileira e mundial, sempre diversificando e colocando mais lenha nessa grande fogueira da música autoral do estado do Pará.

Foto: Divulgação. Mateus Estrela (violão) e Mateus Paes (órgão)

            O projeto Maraú lançou o primeiro EP neste domingo, 2 de agosto, depois de um mês inteiro de trabalho. Intitulado “Azul”, o EP vem com cinco músicas inéditas gravadas pela dupla Mateus Estrela (Reef O’Sinners e Black Mariachis) e Mateus Paes, com participação de Luan Sanches no baixo. Sem muitas pretensões, o trabalho traz a tranquilidade de uma praia vazia, mas sem a incômoda sensação da água salgada, essa praia é de água doce. O nome da banda é inspirado na praia do Marahu, da ilha do Mosqueiro, um dos principais balneários de Belém banhados pela Baía do Guajará, formada pelo encontro dos rios Guamá e Pará. O som é inspirado na música popular brasileira, provocando similaridade com artistas do século passado e com sons contemporâneos. Com estilo lo-fi, o EP é experimental, integralmente gravado em home studio, e utilizando diferentes instrumentos, como um órgão resgatado das antiguidades. O trabalho tá disponível pra audição no Soundcloud.

Quem também lançou essa semana novo trabalho com músicas experimentais, gravadas em home studio, foi o vocalista e guitarrista da banda Blocked Bones, Fil Alencar. O trabalho solo traz o EP “Food Chain” com cinco faixas, escritas, gravadas e mixadas pelo Fil, com exceção da última faixa “The Angel Of Death”, do artista country do início do século 20 Hank Williams. O EP é rock, folk, lo-fi, country, acústico e de certa forma “intimista”.  Pra ele, essa é uma forma de contemplar estilos e influências que fogem ao formato da Blocked Bones e do processo de construção do primeiro disco da banda, que, em breve, chega aos ouvidos do público.

Food Chain Ep-01.png

Capa do EP "Food Chain" de Fil Alencar

“Quando o processo de composição terminou, deu vontade de escutar muitas coisas que eu deixei de escutar por um tempo, e de conhecer bandas e artistas de vários gêneros. Acho que o que me inspirou mais, foi que comecei a ouvir o Morning Phase do Beck. Nesse disco ele viaja por várias influências, utiliza diversos elementos de uma música pra outra, e era isso que eu queria fazer, poder compor algo sem pretensão de ser "isso ou aquilo". No final das contas foi isso que saiu, uma mistura de coisas que pelo menos pra mim, fizeram sentido juntas”, Fil Alencar explica o processo de criação desse EP, que também pode ser ouvido e baixado gratuitamente pelo Soundcloud.


<< Voltar