08 de julho, 2015 - 00h00 - por Gustavo Aguiar

Crowdfunding para financiar EP da Vinyl Laranja

GERAL > jul 2015
A banda paraense Vinyl Laranja, desde o começo do ano, tem vivido uma experiência diferente em terras gringas. O quarteto rock saiu de Belém para gravar um novo trabalho em Vancouver no Canadá, como prêmio de um concurso nacional. Já estava nos planos fazer uma extensa tour nos Estados Unidos da América, e foi em Austin, no Texas, que eles se instalaram. Os planos de gravar no Canadá acabaram desandando, mas surgiu uma nova ideia: produzir o primeiro vinil da Vinyl Laranja, com quatro músicas inéditas, sob o título “Unchangeable Past Fleeting Future”.

O financiamento vai ser coletivo, com doações a partir de R$30 e o grupo convida os amigos brazukas e gringos pra colaborar. O período pra doar acaba dia 15 de julho. Quem financia tem direito a um vinil do novo trabalho e, dependendo do valor que vai ser colaborado, a um exemplar do último disco, o “Rooster Illusion”, a uma camiseta e a ter o nome nos agradecimentos. O financiamento coletivo também dá opção para patrocinadores e para selos que quiserem colaborar com a produção do EP. Os R$4.950, que estão sendo pedidos no crowdfunding, vão custear a prensagem e o envio dos vinis.

A produção do EP começou quando o engenheiro de som de um dos espaços em que eles tocaram em Austin os chamou pra gravar um novo trabalho. O disco tem a produção de Andrew Hernandez e é um grande passo nessa aventura em terras estrangeiras. O vocalista da Vinyl Laranja, Andro Baudelaire, descreve um pouco da vida e da rotina que eles estão vivenciando no Texas. “Temos tocado muito por aqui, o que é muito bom, tentando arranjar grana pra pagar o aluguel. Me sinto, às vezes, que nem no Tenacious D do Jack Black hahaha, mas é isso! Apesar de todas as adversidades estamos nos divertindo e fazendo algo incrível. Compondo muito, gravando muito e aproveitando cada gota de gasolina e de cerveja como se valessem 1.000.000.000 de dólares”, brinca o vocalista paraense.

As quatro músicas inéditas são “Baby Technology”, “She Said”, “Cry Baby Cry” e “Heartbraker”. Já pudemos ouvir essas faixas em processo de construção e elas anunciam um ótimo trabalho, melódico e com batidas de rock pesadas, ora mais calmas, ora raivosas, como já costumam apresentar nos 10 anos de carreira. A banda também avisa que surpresas sempre podem surgir nesse caminho.

11707529_677188665716243_2823657013858740793_n.jpg

Capa do primeiro vinil da banda, que já tem 10 anos de estrada

Enquanto isso, o plano é finalizar o vinil e continuar tocando e participando de festivais, cada vez mais importantes, nos EUA. Ainda não há previsão de quando os caras pisam de novo na mangueirosa, mas têm planos de organizar o Festival “Urso Polar do Norte”, na ocasião da abertura do “Urso Polar Studios”. Ainda existe a possibilidade da banda paraense, pela segunda vez, participar do Festival SXSW – South by Southwest, festival multiartístico de Austin, considerado o maior festival de criatividade do mundo. No ano passado, as bandas brasileiras Black Drawing Chalks e Boogaris participaram do festival, e esse ano Apanhador Só, Autoramas, Silva e Scalene estão entre as brasileiras que tocaram por lá em março de 2015. “Hoje nós temos muito mais contatos e a cada show conhecemos mais pessoas, fazemos novas amizades e, com isso, as oportunidades vão aparecendo”, finaliza Andro Baudelaire, guitarra e vocal da Vinyl Laranja.

Financie no site Eu Patrocino



<< Voltar