26 de maio, 2015 - 00h00 - por Gustavo Aguiar

PROA organiza ato público em Belém

EVENTOS > mai 2015

Com atividades de cultura, o ato do PROA reivindica a implantação de uma política pública de cultura no estado do Pará.

Nesta sexta-feira, 29 de maio, os Produtores e Artistas Associados – PROA, realizarão o “Ato em Defesa da Cultura Paraense”, uma forma de chamar a atenção da sociedade e dos poderes públicos para a insatisfação dos artistas com a atual política pública praticada nos últimos anos no estado do Pará. Artistas e produtores de diferentes manifestações artísticas fazem parte do PROA, que se unem na defesa da criação de um sistema público de cultura que funcione, seja transparente e democrático, com participação da sociedade civil.

O estado do Pará já assinou o acordo de adesão ao Sistema Nacional de Cultura (SNC), mas atualmente precisa renovar a participação. E quanto à implementação do sistema, o estado ainda precisa estabelecer um Plano de Trabalho para a criação e execução do Sistema Estadual de Cultura (SEC), que ainda não tem responsável dentro do governo. Comparando com outros estado da Amazônia, o Pará é o mais atrasado na implementação do SEC, com prazo final para implementação e atividade do sistema de cultura dos estado em 2016, por definição do Ministério da Cultura. Os produtores e artistas do PROA cobram essas pendências e a elaboração do “CPF da Cultura” no estado, implementando o Conselho, o Plano e o Fundo de Cultura, que são as etapas mais importantes desse processo.

O ato desta sexta-feira, o primeira do grupo PROA, traz uma ocupação cultural, com as participações de Dona Onete & Pio Lobato, Malacos Símios, Aeroplano, Bruno B.O, Elas 3, Quaderna, Renato Gusmão, Meio Amargo Monoband, Turbo e Gang do Eletro, com concentração a partir de 19h na frente do Theatro da Paz, na Praça da República.

11264968_1453179251660395_8490243217966963667_n.jpg


Serviço

Ato em Defesa da Cultura Paraense

29 de maio, sexta-feira

19h

Com ocupação cultural
#CulturaDireitoNosso

Evento no Facebook: http://bit.ly/ATOEMDEFESADACULTURA

Manifesto Proa

Nós, artistas, produtores, ativistas, técnicos, educadores, pesquisadores, trabalhadores e, principalmente, amantes da arte e da cultura do Estado do Pará, queremos manifestar nossa profunda insatisfação com a política cultural praticada nos últimos anos em nosso estado. Por isso, resolvemos descruzar os braços, soltar a voz, nos organizar enquanto sociedade civil, e reivindicar mudanças, contribuindo para construção de uma política cultural democrática, pautada no respeito e na valorização da diversidade  cultural de nosso estado.

Esse movimento chama-se PROA – Produtores e Artistas Associados, e nós acreditamos no ativismo dos fazedores e consumidores de cultura como um  instrumento capaz de reverter essa situação de crise atualmente implantada. Esse é um movimento espontâneo e apartidário, que não pretende ser contra nada nem ninguém. Somos simplesmente a favor da construção de uma realidade que ofereça oportunidades para que a arte e a cultura se desenvolvam com liberdade.

E para que isso aconteça, nós entendemos que a participação de todos os setores de cultura é fundamental. Somente através da nossa união e participação política conseguiremos pressionar o poder público, pautar nossas demandas e provocar mudanças. Claro que não pretendemos falar em nome de ninguém, nem centralizar o debate. Nosso objetivo é somar forças e ampliar o diálogo com outros movimentos sociais, que há tantos anos já lutam por essa mesma causa.

Por isso abraçamos como pauta prioritária a imediata implementação dos sistemas municipal e estadual de cultura, com seus respectivos conselhos de cultura, planos de cultura e fundos de cultura, que garantirão nossa efetiva participação no Sistema Nacional de Cultura. Acreditamos que esse seja atualmente o mais eficiente mecanismo de participação social na construção de políticas culturais consistentes e democráticas para o nosso estado.

Nós acreditamos na força da cultura desse estado. Na força que emana de cada manifestação, de cada filme, de cada poema, de cada canção, de cada obra de arte, de cada peça de teatro, de cada um que se entrega ao sublime oficio de criar. Ao ofício de transformar a realidade, viver e lutar por um mundo melhor. Nós acreditamos na força de nossas vozes unidas.  Nós acreditamos que, se remarmos juntos, podemos ir mais longe. Sigamos de proa, ombro no ombro, cortando as ondas. Juntos venceremos a correnteza.

PROA – PRODUTORES E ARTISTAS ASSOCIADOS


<< Voltar